ACCS 2014.1 – Arte, Cultura e Comunicação

Posted on Updated on

Confira abaixo informações sobre os projetos de ACCS aprovados em 2014.1 relativos a Arte, Cultura e Comunicação:

Memória Social: audiovisual e identidades

Jose Roberto Severino – Faculdade de Comunicação

Propor oficinas de organização de acervos que qualificam os funcionários para efetivação do banco de história oral da biblioteca, como sugere o manifesto da Biblioteca Pública em seus itens 7 e 8 sobre a missão da biblioteca pública. http://snbp.bn.br/manifesto-da-unesco-sobre-bibliotecas-publicas/
Objetivo da disciplina:
Integrar a formação acadêmica interdisciplinar com as diferentes demandas das pessoas que vivem nas comunidades selecionadas.
Objetivos de aprendizagem:

  • Capacitar os acadêmicos a realização de trabalhos em grupo.
  • Desenvolver autonomia e criticidade em trabalhos comunitários.
  • Fomentar a permanente construção da tolerância e do bem viver visando os direitos humanos.
  • Construir conjuntamente com os envolvidos novos saberes pautados na memória social.
  • Treinar o uso da memória social como ferramenta de transformação social.

Comunicação, Mulheres e Cidadania: uso do vídeo para o empoderamento

Leonor Graciela Natansohn- Faculdade de Comunicação

Trata-se de um projeto onde participam estudantes dos cursos de Jornalismo, Produção Cultural, Gênero, Serviço Social e Diversidade e bacharelado interdisciplinar em Artes (área cinema e vídeo). Através da intervenção na comunidade da Ilha de Maré, Salvador, discentes, docentes e moradoras da ilha vão reconhecer, discutir e analisar situações do cotidiano onde se expressem desigualdades de gênero, raça e classe vivenciadas no dia-a-dia. Mediante a aprendizagem de ferramentas básicas e simples para a construção de mensagens em linguagem audiovisual, será estimulada a produção de vídeos sobre os temas discutidos, como forma de estimular a expressão autônoma e a apropriação de instrumentos de comunicação por parte das mulheres, para fortalecer as capacidades de expressão e organização.

 

Arte e Sociedade: transformistas, travestis e drag queens

Djalma Rodrigues Lima Neto – Instituto de Humanidades, Artes e Ciências

Investigar as práticas performativas das artistas transformistas, travestis e drag queens nos limites das representações sobre a sexualidade e o gênero. O contexto investigado é o dos shows de trans, das montagens, dos rituais de confecção das subjetividades trans, que encontram em boates, bares, ruas de Salvador seu espaço de atuação. O objetivo geral é o de inserir os estudantes no campo da Arte e da performance trans, da produção de visibilidade das sexualidades periféricas, num discurso marcado pelas análises de autoras como Butler e Preciado.
Aos estudantes será proposto que escolham um grupo de artistas (pode ser uma dupla) para ser acompanhado em suas performances profissionais. Essa proposta tem por finalidade observar e, posteriormente, mensurar em que medida as discussões e conversas mediadas nos encontros coletivos tiveram efeito prático na cena, ou seja, em que medida a cena ganhou o tal agenciamento político. Aos estudantes será proposto que escolham um grupo de artistas (pode ser uma dupla) para ser acompanhado em suas performances profissionais. Essa proposta tem por finalidade observar e, posteriormente, mensurar em que medida as discussões e conversas mediadas nos encontros coletivos tiveram efeito prático na cena, ou seja, em que medida a cena ganhou o tal agenciamento político.Essa observação ganhará forma de paper que será entregue até o final do semestre. Outras maneiras de avaliação como ensaio fotográfico; produção literária ficcional, produção de curtas metragens e performance artística.

Música no Capão

Rowney Archibald Scott Junior – Escola de Música

A ACCS Música no Capão atua desde 2012 na comunidade do Vale do Capão, Caeté-Açú- Ba. Notadamente com os estudantes de música e músicos locais mas também oferecendo palestras e apresentações artísticas para a comunidade como um todo.
Na atuação da ACCs – Música no Capão estão envolvidos o ensino e aprendizado musicais, práticas musicais em conjunto, criação musical coletiva, desenvolvimento de percepção musical e técnicas instrumentais, vocais e composicionais. Além disso, a partir da segunda edição, foram realizados estudo e práticas de estilos musicais específicos como o Forró e, desta vez, o Samba. Ambas, demandas da comunidade.
Em pouco tempo, a ACCS já conseguiu criar um vínculo forte e profundo com os músicos e estudantes de música do Capão. Ela já se tornou parte do “calendário cultural”, seja pelas oficinas e práticas coletivas, seja pelas palestras temáticas e apresentações artísticas. Ao final de cada edição, uma avalização é realizada e também um planejamento para o semestre seguinte, sempre discutindo as necessidades e anseios da comunidade local e as possibilidades e objetivos do grupo da UFBA. Dois extensos relatórios das duas primeiras edições encontram-se disponíveis na ProExt. A atividade prevê a participação de estudantes que tenham um nível relativamente avançado de desenvolvimento técnico e artístico além de alguma experiência pedagógica de ensino musical. Objetivos principais:Descentralização das atividades acadêmicas; Desenvolvimento de produto artístico; Interação com músicos e estudantes de outras comunidades; Prática de ensino e aperfeiçoamento técnico e artístico para estudantes outras comunidades.

ACESSIBILIDADE EM TRÂNSITO POÉTICO: PRÁXIS EDUCATIVA EM DANÇA PARA ADOLESCENTES E CRIANÇAS EM RISCO SOCIAL

Fatima Campos Daltro de Castro – Escola de Dança

O projeto é uma ação artística educativa de caráter estruturante que comporta ações que se complementam através de oficinas de dança, discussões interativas e mostra de pública dos trabalhos desenvolvidos em congressos e seminários, seguido de publicação na rede. Atuante desde 2004, o projeto oferece junto a uma equipe de professores e estudantes, atividades de criação e pesquisa em dança focalizando em comunidades carentes da região de Salvador, especificamente pessoas com risco social com o objetivo de criar oportunidades para favorecer o acesso á informação e aos bens culturais que a cidade oferece, as possíveis modificações do comportamento que o acesso à arte pode promover.  As atividades para 2014.1 serão veiculadas na Comunidade GANGE, instituição que atende e dão suporte educacional a crianças e jovens adolescentes em risco social, situada na cidade de Cachoeira/Recôncavo Baiano, e no Hospital Irmã Dulce em Salvador/BA, que atendem aos residentes (órfãos)pessoas com deficiência.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google photo

You are commenting using your Google account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s