ACCS 2014.1 – Saúde

Posted on Updated on

A seguir estão disponíveis informações sobre as ACCS 2014.1 relacionadas à temática Saúde:

Envelheci, e agora? Construindo saberes e práticas para viver com qualidade na sociedade moderna

Escola de Enfermagem – Adriana Valeria da Silva Freitas

Trata-se de uma proposta de Atividade Curricular em Comunidade e Sociedade (ACCS) que será desenvolvida em Instituição de Longa Permanência para Idosos (ILPS). A sociedade está em processo de transição da sua piramide etária onde podemos observar o aumento do número de pessoas idosas e a necessidade de adaptação as constantes mudanças sociais. O lugar da velhice na sociedade moderna, sofre influências sociais e culturais que interferem no modo como as gerações mais jovens se relacionam com os mais idosos. A opção em viver em ILPI perpassa por questões diversas, sendo necessário buscar conhecimento para o cuidado ao idoso e a capacitação dos cuidadores de idosos e seus familiares. Assim, esse projeto tem a interdisciplinaridade como foco para o desenvolvimento das atividades garantindo um olhar mais amplo para a condução de ações que promovam a qualidade de vida dos idosos.

Ações interdisciplinares em Saúde Materno Infantil

Anamelia Lins E Silva Franco – Instituto de Humanidades, Artes e Ciências

Atividades voltadas para apoio da mulher gestante e sua família visando a singularização da esperiência da gestação-parto-nascimento como proposto pelo Programa Nacional do Parto e Nascimento. Esta ação será desenvolvida sob várias perspectivas: grupos de gestante, estudio fotográficos, debates, ação de divulgação e em vários contexto da cidade de Salvador e no município de Palmeiras com Equipes da Estratégia de Saúde da Família.

Promovendo a Saúde do Adolescente no Espaço Escolar

Eloina Santana Alves – Escola de Enfermagem

Trata-se de uma atividade na comunidade escolar que aborda a questão da saúde do adolescente considerando que a adolescência é um período da vida caracterizado por mudanças biopsicossociais e caracterizada por conflitos e crises existenciais/psicológicas e sociais. Alguns autores  referem-se à adolescência como uma construção social, cuja perspectiva sócio-histórica, vai depender das relações sociais estabelecidas durante a socialização, incluindo os fatores econômicos, sociais (coletivos) educacionais, políticos e culturais. Desta forma podemos afirmar que a formação da identidade é inevitavelmente influenciada pelo contexto social, ou seja, é preciso entender o adolescente enquanto ser social, inserido em um cotidiano dinâmico e variável, que tem suas raízes em uma dimensão histórica-política e social.
Além dos conflitos e crises comuns esperados na adolescência, o adolescente negro  enfrenta os problemas do racismo em sua vida cotidiana, o que pode influir negativamente na sua formação identitária, colocando-o em situações de risco e de exclusão social
A condição de exclusão social que um número significativo de adolescentes negros estão submetidos, se expressa nos elevados índices de analfabetismo, no abandono escolar, no trabalho exploratório infanto-juvenil. Contudo muitos são os fatores que reforçam este ciclo da exclusão, entre eles podemos citar a violência, as doenças sexualmente transmissíveis e a gravidez precoce.
Desta forma, apresentamos este projeto vinculando-o a uma escola pública do Município de Salvador/Bahia com o intuito de promover o conhecimento sobre Saúde além de abordar questões relacionados a raça e etnia,junto aos adolescentes escolares que carecem desse conhecimento para sua formação como cidadão.

Letramento: Cultura e Arte no território processo

Leda Maria Fonseca Bazzo – Instituto de Ciências da Saúde

Esse projeto tem por objetivo a construção de territórios saudáveis. Para tal se potencializa o vinculo entre as pessoas de dois territórios (Massaranduba e Alto das Pombas) pelo desenvolvimento de um trabalho prévio de cunho etnógrafo nestas duas regiões e sobretudo, ao proporcionar outras experiências, ou experiências  “extra cotidianas” ao facilitar o acesso dos segmentos principais do projeto (agentes comunitários de saúde, crianças e lavadeiras) a eventos artísticos e culturais no centro da cidade de Salvador. Se observa uma possível potencia dessas experiências no corpo dessas pessoas (ACSs, lavadeiras e crianças), compreendendo as mesmas (acesso a outras experiências) como um saber “imaterial da carne” conforme apontato por Negri (2002) ou ainda como aspectos importantes para a saúde (uma vez que impacta na alegria de viver, auxilia a dar significado aos problemas contemporâneos) potencializando  a ação, força e vitalidade para a união e construção de vínculos sociais sólidos. A hipótese desse estudo é de que a vivencia das pessoas na fronteira pelo cruzamento de culturas, potencializado na ACCS (pelo acesso a eventos culturais/artísticos) faz emergir com mais vitalidade vínculos sociais ou  “fenômenos sociais abstratos” auxiliando assim na difícil tarefa de construção conjunta dos chamados territórios saudáveis.

Inclusão: Contribuições da Genética e da Educação

Lilia Maria de Azevedo Moreira – Instituto de Biologia

De acordo com a Organização Mundial de Saúde, 10% das pessoas que vivem em países em desenvolvimento, apresentam alguma forma de deficiência, observando-se que o percentual de deficiência intelectual grave nestes países, é de 4,6%, enquanto nos países desenvolvidos é de 0,5 a 2,5%. Esta grande diferença pode ser justificada por ações preventivas e atenção materno-infantil mais eficaz nos países mais desenvolvidos, além de intervenções educativas e psicossociais específicas. Entre estas últimas, destaca-se o programa de inclusão escolar, introduzido no Brasil no final da década de 80, que atualmente é lei. 

A ACC propõe avaliar as dificuldades enfrentadas por pessoas com deficiências, da infância à maturidade, na família, no ambiente escolar e social e desenvolver estratégias de enfrentamento destas dificuldades. Para isto são realizados estudos das suas causas e promovidas intervenções educativas, principalmente em comunidades de indivíduos que apresentam dificuldades socioeconômicas. Ações similares já têm sido desenvolvidas em atividades de extensão, coordenadas pela docente responsável. Cada uma das instituições escolhidas para a realização desta ACC é responsável pelo acolhimento de cerca de uma centena de pessoas, com deficiências físicas, intelectuais, sensoriais ou múltiplas, e participam desta proposta com satisfação, tendo em vista a contribuição que pode ser prestada pela Atividade Curricular, no diagnóstico e esclarecimento dos distúrbios assim como pela parceria no processo de inclusão com a realização de oficinas pedagógicas e palestras.

 Educação Em Saúde: Prevenção E Diagnóstico De Doenças Parasitárias

Luciana Santos Cardoso – Faculdade de Farmácia

As doenças negligenciadas são um grupo de doenças de países tropicais, endêmicas em populações de baixo poder aquisitivo residentes em regiões em desenvolvimento da África, Ásia e Américas. As doenças negligenciadas atingem mais de um bilhão de pessoas, aproximadamente 1/6 da população mundial, e o combate a estas doenças está incluído na lista de objetivos do Milênio pela Organização Mundial da Saúde. Dentre as doenças consideradas negligenciadas estão a esquistossomose, a leishamaniose, a doença de Chagas e as geohelmintíases. Neste sentido, o objetivo deste estudo produzir um vídeo na modalidade de curta-metragem com caráter educativo sobre a problemática das parasitoses com enfoque sócio-educativo relacionado a prevenção das parasitoses, como medida de redução da morbi-mortalidade associada a estas doenças. Adicionalmente o trabalho proposto visa oportunizar aos estudantes de graduação a vivência em uma comunidade endêmica em parasitoses intestinais, no intuito de sensibilizá-los diante aos problemas de saúde pública. Desse modo, a realização de um material educativo, como proposto no curta-metragem, que possa de atingir de forma lúdica as diversas classes sociais, será de extrema importância, no sentido de informar a população carente e mais acometida pelas doenças negligenciadas sobre a prevenção e o controle destas doenças.

Promoção da Saúde e Qualidade de Vida

Maria Constantina Caputo – Instituto de Humanidades, Artes e Ciências

O objetivo da ACCS é oferecer atividades de extensão universitária aos alunos dos Bacharelados Interdisciplinares do Instituto de Humanidades, Artes e Ciências (IHAC-UFBA) e demais cursos de graduação da UFBA na linha da Promoção da Saúde , através do enfoque na Saúde Indígena e na Qualidade de Vida, mediante o desenvolvimento de ações de Educação popular em saúde, atividades artísticas, ações de Planejamento participativo, e ações intersetoriais de saúde na aldeia indígena Kiriri(Banzaê-Bahia), em 2014. Baseado nos princípios da pesquisa-ação, essa atividade curricular em comunidade e sociedade pretende problematizar concepções e práticas de saúde, visando o empoderamento dos diversos sujeitos e a promoção da saúde em seus territórios, ao tempo em que estimula a conformação de redes solidárias. A metodologia utilizada articula a produção artística com um Planejamento participativo, que implica a identificação, seleção e enfrentamento de problemas de saúde da população indígena. Do ponto de vista acadêmico, articula o ensino, a pesquisa e a extensão, possibilitando a interação e difusão do conhecimento científico em uma perspectiva interdisciplinar, ao tempo em amplia a formação dos alunos dos cursos de graduação da UFBA.

Reabilitação Cognitiva Para Idosos

Mariana Teles Santos – Instituto Multidisciplinar em Saíde/ Campus Vitoria Conquista

Propõe-se a criação de uma Atividade Curricular em Comunidade e Sociedade (ACCS), com o tema “Reabilitação cognitiva para idosos”, a ser realizada no Instituto Multidisciplinar em Saúde, campus Anísio Teixeira, Vitória da Conquista (IMS/UFBA). A proposta abordará temas relacionados ao envelhecimento humano, em uma perspectiva interdisciplinar, com foco nos aspectos do envelhecimento cognitivo e as possibilidades de intervenção sobre o declínio mental que ocorre com a idade. O estudo e as possibilidades de intervenção no campo do envelhecimento humano tornam-se cada vez mais importantes, considerando que o avanço da idade já caracteriza os países desenvolvidos e, progressivamente, vem impactando os países em desenvolvimento, como o Brasil. Os projetos de ensino, pesquisa e extensão das universidades públicas precisam acompanhar esta nova realidade, contribuindo para a formação de profissionais capacitados para realizar intervenções com idosos e desenvolvendo novas tecnologias que possam amparar políticas públicas de prevenção nas áreas da saúde e educação, baseadas nessas transformações. O ACCS “Reabilitação cognitiva para idosos” terá como objetivos principais: a) Promover um aprofundamento teórico nos estudos sobre o envelhecimento humano em seus diversos aspectos; b) Utilizar o fenômeno do envelhecimento populacional como campo emergente e urgente de criação de serviços em saúde pública; c) Capacitar os estudantes no campo da avaliação cognitiva para a terceira idade; d) Capacitar os alunos em programas de estimulação cognitiva, promovendo a formação de mediadores para a terceira idade. A disciplina será oferecida para os cursos de Psicologia, Enfermagem e Nutrição.

Abordagem Interdisciplinar E Transdisciplinar Dos Problemas De Saúde Relacionados À Violência

Nadirlene Pereira Gomes – Escola de Enfermagem

O projeto tem como objetivo contribuir para a construção de novas propostas pedagógicas para transformação do processo de formação dos profissionais de saúde. Além disso, pretende viabilizar a articulação universidade-comunidade-serviço, bem como a capacidade de reconhecer situações de violência para discutir estratégias de enfrentamento da problemática.
Serão disponibilizadas 20 vagas para estudantes de diversas áreas (Bacharelado Interdisciplinar, Direito, Enfermagem, Medicina, Odontologia, Pedagogia, Psicologia, Serviço Social e Saúde Coletiva). Estes estudantes deverão buscar embasamento teórico junto à literatura, discutir sobre a temática com abordagem interdisciplinar, além de planejar ações para enfrentamento da violência.
O projeto será desenvolvido em uma escola pública estadual situada na periferia da cidade de Salvador-Ba. O município encontra-se em um cenário de marginalização social e desigualdades, no qual grande parte da população é expropriada dos seus direitos.
Inseridos no lócus dessa ACCS, os graduandos poderão exercer a integração universidade-serviço-comunidade a qual permite apreender melhor a realidade, viabilizando a identificação de problemas reais – problematização. Serão incentivados espaços de discussão para que, em conjunto, os graduandos possam relacionar os problemas e agravos à saúde com o contexto sócio-econômico-familiar, buscando a reflexão acerca dos fatores que possibilitarão dá visibilidade a violência enquanto problema de saúde pública, momento em que se dará enfoque quanto a importância da identificação, notificação compulsória, registro e encaminhamentos. Independente da técnica que se utilize para apreensão da realidade, o olhar atento que permite tal desvelamento e inquietude só é aguçado quando os discentes participam de atividades de extensão.

Educação Em Saúde Na Região De Subaúma

Ronaldo Ribeiro Jacobina – Faculdade de Medicina da Bahia

Esta ACCS tem como objetivo principal construir uma parceria entre a Universidade e a Comunidade, elegendo uma comunidade em situação de exclusão social. São desenvolvidas ações para o fomento à organização política dos sujeitos envolvidos nesta parceria, respeitada a autonomia e dinâmica de vida dos moradores dessa população rural. Desenvolvem-se concretamente ações e serviços de promoção e prevenção de saúde através de práticas de educação popular de saúde, que possibilitem a elevação da ?consciência sanitária? tanto dos membros da comunidade quanto dos discentes e docentes envolvidos, contribuindo desse modo para a melhoria das condições de saúde e qualidade de vida da população e uma consciência crítica e socialmente solidária dos futuros profissionais universitários. A prática de educação em saúde é realizada num trabalho multiacadêmico e interdisciplinar, utilizando estratégias pedagógicas de caráter dialógico e problematizador, que promovem uma interação entre os saberes e práticas já existentes na comunidade e os conhecimentos técnico-científicos relacionados às questões de saúde, em seu conceito ampliado. Esta ACCS, que vem sendo desenvolvida como ACC desde 2001.2, pratica o princípio da indissociabilidade do ensino, extensão e pesquisa (ver quadro anexo da produção acadêmica de ACC/ACCS-MED 459), desse modo, entre as competências que desenvolve com os alunos e monitores, está a de produzir trabalhos e apresentá-los em encontros científicos, valorizando os encontros de extensão:  locais,  regionais, nacionais e até internacionais.

 Programa de Extensão Permanente Farmácia da Terra

Mara Zelia de Almeida – Faculdade de Farmácia

O Programa Farmácia da Terra é uma atividade permanente de extensão da Universidade Federal da Bahia institucionalizada através do registro na Pró Reitoria de Extensão sob o nº1.189 através do Processo nº 23066.005045/02-38 tem como objetivo difundir nas comunidades urbanas e rurais o conhecimento científico sobre plantas medicinais em linguagem simples, enfocando o resgate da herança cultural acerca do comércio, cultivo, extrativismo e uso dessas plantas “in natura” ou sob a forma de preparações farmacêuticas. O Programa propõe-se a desenvolver projetos de pesquisa e extensão na área de saúde dentro da temática “Plantas Medicinais”, nos seus diversos aspectos de saúde, religiosidade e etnias, seguindo as diretrizes do Comitê de Medicinas Populares da OMS. Com base na Politica e no Programa Nacional de Plantas medicinais e Fitoterápicos o Programa Farmácia da Terra tem procurado difundir o conhecimento científico acerca do tema plantas medicinais, de forma a proporcionar à população uma melhor utilização/conhecimento do uso das mesmas.

 

 

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google photo

You are commenting using your Google account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s